ECPA sedia 21ª Baja SAE Brasil-Petrobras em março

Mais de 1,2 mil estudantes de engenharia, que representam 70 instituições de ensino superior do Brasil (16 Estados e Distrito Federal) e dos Estados Unidos, estão em contagem regressiva para colocar à prova 76 veículos off-road. Estes irão disputar a 21ª Competição Baja SAE Brasil-Petrobras, entre 5 e 8 de março, no ECPA (Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo), em Piracicaba/SP. Em 2014, foram 72 equipes inscritas. A expectativa da comissão técnica para a competição deste ano é de crescimento ainda mais expressivo no nível técnico das equipes em razão do crescente aprendizado observado nos últimos anos, mesmo nos times mais novos, e da forte preocupação com a preservação do conhecimento nos grupos, resultando em projetos cada vez mais leves e robustos. “Desenvolver nos futuros engenheiros as principais capacidades requeridas pelo mercado, como liderança, trabalho em equipe e gestão de projetos, é o grande objetivo dos programas estudantis da SAE BRASIL”, ressalta o engenheiro Frank Sowade, presidente da SAE BRASIL. Os Estados Unidos voltam a ser representados na Baja SAE Brasil-Petrobras, desta vez com equipe do Rochester Institute of Technology, de Nova York.  Além dos EUA, a competição possui inscritas 22 equipes de São Paulo. Minas Gerais conta com 11 equipes, o Rio de Janeiro com 10, Paraná, sete, Rio Grande do Sul, cinco, Espírito Santo, quatro e Pernambuco, três. Já Rio Grande do Norte, Santa Catarina e Distrito Federal possuem duas equipes cada. Amazonas, Bahia, Ceará, Paraíba, Maranhão, Mato Grosso e Piauí serão representados por uma equipe cada.  Programação – As provas começam no dia 5, quinta-feira, com as inspeções técnicas, verificações de motor, conforto e freios. No dia 6, haverá apresentações de projetos, e continuação das inspeções técnicas. Para o dia 7 estão previstas as provas dinâmicas, que avaliam aspectos como dirigibilidade, conforto, aceleração, velocidade, robustez da suspensão e capacidade de tração. No mesmo dia, haverá apresentações de projetos e repescagens de segurança, conforto e freios. No dia 8, os carros enfrentam o Enduro de Resistência, com quatro horas de duração, realizado em terreno bastante acidentado. Essa é a prova mais esperada e a única aberta ao público. As três instituições de ensino que alcançarem as melhores pontuações na soma geral de todas as provas poderão representar o Brasil na competição Baja SAE Maryland, que será realizada entre os dias 7 e 10 de maio, na cidade de Baltimore, Maryland, nos Estados Unidos. Carros – Os veículos Baja SAE são protótipos de estrutura tubular em aço, monopostos, para uso fora de estrada, com quatro ou mais rodas e motor padrão de 10 HP, que devem ser capazes de transportar pilotos com até 1,90 m de altura, pesando até 113,4 kg. Os sistemas de suspensão, transmissão e freios, assim como o próprio chassi, são projetados e construídos pelas equipes, que têm, ainda, a tarefa de buscar patrocínio para viabilizar o projeto.  21ª Competição Baja SAE BRASIL-PETROBRAS Quando: de 5 a 8 de março de 2015.  Onde: Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo (ECPA) – rodovia SP 135, km 13,5, bairro Tupi, Piracicaba/ SP. PROGRAMAÇÃO PRELIMINAR  Dia 5 (quinta-feira) – Das 8h30 às 9h30 – Briefing da competição. Das 10h30 às 19h – Inspeções técnicas, re-check das inspeções técnicas e verificações de motor, conforto e freios.  Dia 6 (sexta-feira) – Das 8h às 19h – Inspeções técnicas,re-check das inspeções técnicas e verificações de motor, conforto e freios. Das 9h30 às 19h – Primeira fase de apresentação de projetos. Dia 7 (sábado) – Das 9h às 11h – Primeira fase de apresentação de projetos. Das 11h30 às 16h – Provas dinâmicas (capacidade de tração, aceleração e velocidade máxima, e “suspension and traction”) e repescagem de segurança. Das 11h30 às 17h30 – Repescagem de conforto.Das 11h30 às 18h30 – Repescagem de freios. Das 11h30 às 19h – Finais de apresentação de projetos. Às 19h –Briefing com pilotos. Dia 8 (domingo) – Às 9h15 – Formação do grid de largada.Das 10h às 14h – Enduro de resistência. Às 15h –Cerimônia de encerramento. Total: 76 equipes inscritas • 16 Estados mais DF e EUA • 70 instituições de ensino (em 2014 foram 72 equipes inscritas • 17 Estados mais DF • 66 instituições de ensino) CENTRO-OESTE (1 estado + DF – 3 equipes – 3 instituições) Distrito Federal (2 equipes / 2 instituições) Universidade de Brasília (UnB) – equipe Piratas do Cerrado (carro 34) Universidade de Brasília (UnB) – Faculdade Gama – equipe Unbaja (carro 68) Mato Grosso (1 equipe / 1 instituição) Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) – equipe UFMTBaja SAE (carro 44) NORDESTE (7 Estados – 10 equipes – 9 instituições) Bahia (1 equipe /1 instituição) Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) – equipe Baajatinga (carro 49) Ceará (1 equipe / 1 instituição) Universidade de Fortaleza (Unifor)– equipe Bajão de Dois(carro 75) Paraíba (1 equipe / 1 instituição) Universidade Federal da Paraíba (UFPB) – equipe UFPBaja Inelutável (carro 42) Pernambuco (3 equipes / 2 instituições) Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) – equipes Mangue Baja FCA 1 (carro 1) e Mangue Baja FCA 2 (carro 2) Escola Politécnica de Pernambuco (Poli/UPE) – equipe Corisco (carro 20) Rio Grande do Norte (2 equipes / 2 instituições) Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) – equipe Car-Kará (carro 13) Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) – equipe Cactus Baja (carro 9) Maranhão (1 equipe / 1 instituição) Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) – equipe Bumba Meu Baja (carro 50) Piauí (1 equipe / 1 instituição) Instituto Federal do Piauí (IFPI) – equipe IFPI Baja SAE (carro 71) NORTE (1 Estado – 1 equipe– 1 instituição) Amazonas (1 equipe / 1 instituição) Universidade do Estado do Amazonas (UEA) – equipe Baja UEA (carro 60) SUDESTE (4 Estados – 47 equipes – 42 instituições) São Paulo Grande São Paulo – (9 equipes / 7 instituições) Centro Universitário da FEI – equipes FEI Baja 1(carro 4)e FEI Baja 2 (carro 5) Faculdade de Tecnologia de São Paulo (Fatec-SP) – equipe Fatecnólogos (carro 25) Instituto Mauá de Tecnologia – equipes Mauá 1 – Dakar (carro 15 )e Mauá 2 – Kalahari (carro 16) Universidade de São Paulo (USP) – equipe Poli Taurus (carro 3) Universidade Federal do ABC (UFABC) – equipe Baja UFABC (carro 41) Universidade Presbiteriana Mackenzie – equipe Mack Gear (carro 43) Universidade São Judas Tadeu (USJT) – equipe Bajiganga (carro 63) São Paulo / Interior – (13 equipes / 11 instituições) Centro Universitário Claretiano – equipe Clarengex (carro 64) Escola de Engenharia de São Carlos (EESC/ USP) – equipes EESC USP Mohawk (carro 18) e EESC USP Fawkes (carro 19) Escola de Engenharia de Piracicaba (EEP) – equipe EEP Baja(carro 67) Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA/Unicamp) – equipe Torque Baja(carro 55) Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) – equipe Ita Omega Baja (carro 22) Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) – equipe Unicamp Baja SAE (carro 8) Universidade Estadual Paulista (UNESP) –Campus Ilha Solteira – equipe TecIlha Baja (carro 36) Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Campus Bauru – equipes PAC Baja 1 (carro 37) e PAC Baja 2(carro 38) Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Campus Guaratinguetá – equipe Piratas do Vale (carro 40) Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) – equipe Genau Baja UFSCar (carro 46) Universidade Metodista de Piracicaba (Unimep) – equipe Baja Unimep (carro 28) Minas Gerais – (11 equipes / 11 instituições) Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet-MG) – equipe Cefast (carro 27) Centro Universitário Newton Paiva – equipe NP Race (carro 47) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais – equipe Corsários (carro 65) Universidade Federal de Itajubá (Unifei) – equipe Saci (carro 33) Universidade Federal de Itajubá (Unifei) – Campus Itabira – equipe Mountain Baja (carro 53) Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) – equipe Baja UFOP (carro 58) Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – equipe Baja UFMG (carro 10) Universidade Federal de SãoJoão Del Rei (UFSJ) – equipe Komiketo Baja UFSJ (carro 7) Universidade Federal de Uberlândia (UFU) – equipe Cerrado (carro 56) Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) – equipe Zebu Baja (carro 21) Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) – equipe Espinhaço (carro 31) Espírito Santo – (4 equipes / 4 instituições) Faculdades Integradas Espírito-Santenses (FAESA) – equipe FAESA BAJA(carro 57) Instituto Federal do Espírito Santo (IFES) – equipe Samabaja (carro 51) Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) – equipe Vitória Baja (carro 48) Universidade Vila Velha (UVV)– equipe Baja UVV (carro 62) Rio de Janeiro (10 equipes /9 instituições) Associação Educacional Dom Bosco (AEDB) – equipe AEDBaja (carro 45) Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio de Janeiro (Cefet-RJ) – equipe MudRunner (carro 39) Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) – equipe Reptiles (carro 73) Universidade Católica de Petrópolis (UCP) – equipe Motor Serra (carro 52) Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) – equipe UERJ Quarter Mile (carro 54) Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – equipe Minerva Baja UFRJ (carro 35) Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – Campus Macaé – equipe Ali Babaja (carro 59) Universidade Federal Fluminense (UFF) – equipes Tuffão A (carro 23) e Tuffão B (carro 24) Universidade Federal Fluminense (UFF) – Campus Volta Redonda – equipe VR Baja (carro 30) SUL (3 Estados – 14 equipes – 14 instituições) Santa Catarina (2 equipes / 2 instituições) Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) – equipe Udesc Velociraptor (carro 6) Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – equipes UFSC Lince (carro 32) Rio Grande do Sul (5 equipes / 5 instituições)  Centro Universitário Univates – equipe Baja Univates Team(carro 61) Faculdade Horizontina (Fahor) – equipe Sinuelo Fahor (carro 76) Universidade de Passo Fundo (UPF) – equipe Mas Baja Tchê (carro 26) Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) – equipe Baja de Galpão (carro 14) Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – equipe Bombaja UFSM Team (carro 29) Paraná (7 equipes / 7 instituições) Faculdade Assis Gurgacz (FAG) – equipe Força Baja(carro 69) Pontifícia Universidade Católica do Panará (PUC-PR) – equipe CWBaja (carro 66) Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) – equipe Baja Cataratas (carro 12) Universidade Federal do Paraná (UFPR) – equipe UFPR Baja SAE (carro 17) Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) – Campus Cornélio Procópio – equipe ProcoBaja (carro 72) Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) – Campus Curitiba – equipe Imperador UTFPR (carro 11) Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)–Campus Ponta Grossa –equipe Gralha Azul (carro 70) EXTERIOR (1 equipe – 1 instituição) Estados Unidos  Rochester Institute of Technology – equipe RIOT Racing (carro 74) Mais informações à imprensa: Companhia de Imprensa Maria do Socorro Diogo – msdiogo@companhiadeimprensa.com.br  Telefones: (11) 4435-0000 / (11) 9 4984-9581
Saiba Mais

10ª Festival ECPA de Arrancada abre temporada em grande estilo

A 10ª edição do Festival ECPA de Arrancada, ocorrido neste fim de semana, no Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo, no interior de São Paulo, teve quebra de recordes em duas categorias e a presença de um grande número de pessoas durante os três dias de evento. A competição teve início na sexta-feira, quando foram realizados apenas treinos, e outros dois dias de forte aceleração. No sábado foram três puxadas classificatórias, que seguiram até altas horas e no domingo as finais em sistema de mata-mata. Pilotos vindos das mais diferentes regiões do país se digladiaram na reta do autódromo sob um sol escaldante, mas as coisas melhoravam quando a noite caia. “Foi a primeira vez que testamos provas noturnas durante o Festival e a resposta foi muito boa. Como o calor não era tão forte, na sexta-feira as provas seguiram até às 20 horas e no sábado até às 23 horas. Foi uma experiência muito positiva e os competidores aprovaram”, afirmou a organizadora do evento, Daniella Giannetti. Nas categorias mais aguardadas pelo público, que reúnem os carros mais preparados, o vencedor foi o piloto Alexandre Cardoso Castanheira, na Força Livre Traseira e Andre Minoru Matsutani, na Força Livre Dianteira, que superou o carro recordista da equipe Sapinho Câmbios. Entre os recordes, Bruno Cunha Ceglia baixou a própria marca na Drag Bike, cravando 6.097 segundos, nos 201 metros de aceleração. Na Dianteira Turbo B, além de vencer, Michael Miyamoto impôs um novo recorde à categoria, estabelecendo o tempo de 7.164 segundos. Além das provas, o Festival contou com outras atrações, como a reunião de lojistas e prestadores de serviço do setor de alta performance. Na sexta-feira (30), após os primeiros treinos, ocorreu a premiação os campeões das temporadas 2013 e 2014. A primeira etapa do Campeonato ECPA de Arrancada 2015 está marcada para os dias 20, 21 e 22 de março. Confira os vencedores da 10ª edição do Festival ECPA etapa da de Arrancada: DESAFIO 9 1º - Edenilson José de Bessa DESAFIO 8.5 1º - Fabio Ventura ST – STANDART 1º - Sergio Fernando Ribeiro DT-C – DIANTEIRA TURBO C 1º - Denison Cavalcante Oliveira DT-B – DIANTEIRA TURBO B 1º - Michael Miyamoto DT-A – DIANTEIRA TURBO A 1º - Rafael Munhoz Pagliuca DO – DIANTEIRA ORIGINAL 1º - João Ricardo Mechi TST - TRASEIRA STREET TURBO 1º - Newton Carlos Guirau Jr. TT – TRASEIRA TURBO 1º - Luis Eduardo Figueiredo FLD – FORÇA LIVRE DIANTEIRA 1º - Andre Minoru Matsutani FLT – FORÇA LIVRE TRASEIRA 1º - Alexandre Cardoso Castanheira DRAGSTER JUNIOR B 1º - Felipe Guedes Luna DRAG BIKE 1º - Bruno Cunha Ceglia Serviço Mais informações pelos telefones (19) 3438.7901 e 3438.7174, e-mail ecpa@ecpa.com.br, ecpa.com.br e facebook.com/ecpabrasil. ________________ Engenho da Notícia Assessoria de Imprensa ECPA (19) 3302.0100 divulgacao@engenhodanoticia.com.br Twitter: @Engenho_Noticia Facebook: Engenho da Notícia
Saiba Mais

Kartódromo | Próximos Eventos

  • Sem Próximos Eventos

Arrancada | Próximos Eventos